CONSELHO DISTRITAL DE SAÚDE DO EXTREMO SUL PROMOVE ENCONTRO COM CANDIDATOS AO CONSELHO TUTELAR

Reunião acontecenu no CRIP do extremo sul e teve baixa presença da comunidade e candidatos.  Fotos: Matheus Piccini/LB
Reunião acontecenu no CRIP do extremo sul e teve baixa presença da comunidade e candidatos. Fotos: Matheus Piccini/LB

    Com menos de 20 dias para a eleição dos conselheiros tutelares, no final da tarde de ontem (18 de setembro de 2019), aconteceu no Centro de Relações Institucionais e Participativas (CRIP), uma reunião extraordinária promovida pelo Conselho Distrital de Saúde do Extremo Sul (CDS) com o objetivo de promover o diálogo entres os candidatos e candidatas a conselheiro tutelar e a comunidade da região. Dos 24 candidatos do pleito de 2019, somente 5 compareceram ao encontro. Os convites foram encaminhados por email através do Escritório das Eleições dos Conselhos Tutelares, vinculado à Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e Esporte.

    Coordenador do Conselho Local da Unidade de Saúde do Lami e coordenador do Conselho Distrital de Saúde Extremo Sul, Idemar da Rocha Nunes abriu a reunião lembrando que a área do extremo sul é muito grande e que atualmente faltam atuações do conselho tutelar na região. Em seguida a vice-coordenadora do CDS e coordenadora do Conselho Local de Saúde de Belém Novo, Michele Rihan apontou que o território teve um crescimento populacional muita acima do previsto nos últimos anos e de certa forma desordenado. Rihan também pontuou que a microrregião 7 (Restinga e Extremo Sul) é a área com maior índice de abuso sexual infantil: - " ...tiveram estudos que demonstraram a região da Restinga e extremo sul com o maior índice de violência e abuso contra crianças no Estado. É uma realidade triste mas que vai necessitar de uma ação bem contundente...". Também esteve presente a Gerente Distrital da Saúde - Restinga Extremo Sul, Rosana Neibert pontuou o fato do bairro Chapéu do Sol ter o maior índice de crianças que praticam automutilação dentro das escolas.

     Durante o reunião cada candidato teve 1 minuto para se apresentar e em seguida, tiveram 5 minutos para expor ideias e possíveis práticas adotadas, caso eleitos. Estiverem presentes os candidatos Francisco Maciel (Chiquinho) e Gilnei Siqueira e as candidatas Denise Andrioli, Maria Inês (Tia Inês) e Claudia Rosa (Tia Claudinha).

    Na atual gestão, o extremo sul não possui nenhum representante no Conselho Tutelar. Entre todos os candidatos presentes na reunião, foi unânime o entendimento de que, hoje por existirem somente conselheiros do bairro Restinga, o extremo sul fica desassistido e carente de serviços de proteção à criança e ao adolescente. Para os 5 candidatos é de extrema importância serem eleitos conselheiros que entendam as necessidades dos bairros do extremo sul (Belém Novo, Lami, Ponta Grossa, Chapéu do Sol, São Caetano, Lajeado, Extrema e Boa Vista do Sul).

    Conheça agora um pouco das candidatas e candidatos que estiverem presentes na reunião extraordinária do Conselho Distrital de Saúde do Extremo Sul:


DENISE ANDRIOLI

Denise pretende trazer uma maior visibilidade para o território do extremo sul, caso eleita.
Denise pretende trazer uma maior visibilidade para o território do extremo sul, caso eleita.
   Trabalhadora da Unidade de Saúde de Belém Novo e moradora do bairro, é formada em administração. Segundo Denise, a maior parte de sua trajetória profissional, foi na iniciativa privada. Trabalhou com a cooperativa Sicredi e lá aprendeu muito sobre cooperativismo. Relatou que ao trabalhar na iniciativa privada sempre era cobrada por resultados e achar soluções criativas com pouco recurso. Isto lhe possibilitou uma nova visão quando iniciou o do atendimento em saúde na região, criando parcerias com a AJURIS (Associação dos Juízes do RS) e com o CRIP, por exemplo. Participou do conselho local de saúde como representante dos funcionários e depois ingressou no conselho distrital, onde ficou por 2 anos.

Denise lembra que ao mesmo tempo que o território do extremo sul é extenso, também é frágil em relação às políticas de assistência social.

    A experiência como agente de saúde lhe ajuda a entender os detalhes que diferem as regiões como Lami, Belém Novo e Restinga que possuem realidades e demandas diferentes.

   

----------------------------------------------------------------------------

GILNEI SIQUEIRA

Gilnei afirmou ter o compromisso de trazer uma vez por semana um conselheiro tutelar para trabalhar no CRAS do extremo sul.
Gilnei afirmou ter o compromisso de trazer uma vez por semana um conselheiro tutelar para trabalhar no CRAS do extremo sul.
    Assistente social, morador do extremo sul, atualmente trabalha no hospital Vila Nova na área do serviço social. Iniciou em 2014 os trabalhos na área social, trabalhando no CRAS da Restinga, onde conheceu e participou da vida da comunidade. Segundo Gilnei, falta um olhar mais atento dos conselheiros para a região do extremo sul. Para ele já passou da hora de começar a pensar soluções para o território.

    Durante a reunião afirmou ter o compromisso de trazer uma vez por semana um conselheiro tutelar da microrregião 7 (com sede localizada no bairro Restinga) para fazer o trabalho no CRAS do extremo sul.

 ----------------------------------------------------------------------------


   MARIA INÊS (TIA INÊS)
Tia Inês lembrou que existem muitos problemas no bairro Restinga e que entende a dificuldade dos atuais conselheiros.
Tia Inês lembrou que existem muitos problemas no bairro Restinga e que entende a dificuldade dos atuais conselheiros.
      Formada em pedagogia, é professora da rede pública do município e trabalha na escola Larry José Ribeiro Alves, na Restinga. Relatou que participou do desenvolvimento do projeto São Francisco como voluntária. Para Maria Inês, existe a necessidade de um conselho tutelar somente para o extremo sul. Tia Inês, como é conhecida, também lembrou que existem muitos problemas no bairro Restinga e que entende a dificuldade dos atuais conselheiros. Atualmente também é conselheira tutelar suplente.

----------------------------------------------------------------------------

CLAUDIA ROSA (CLAUDINHA)
Para Claudinha as prioridades são maiores nos atendimentos a primeira infância.
Para Claudinha as prioridades são maiores nos atendimentos a primeira infância.
      Moradora da Vila da Amizade a mais de 20 anos. Participante da Igreja Adventista, a partir dali começou a ter um novo olhar sobre as crianças da comunidade. Percebeu que era importante o trabalho de base com as crianças em vulnerabilidade social. Trabalhou 4 anos consecutivos com crianças através de práticas com atividades físicas e espirituais. Optou por cursar pedagogia e continuar com o trabalho na comunidade. Para Claudinha, as prioridades são maiores nos atendimentos a primeira infância. Com o tempo surgiu uma oportunidade e participou da criação da creche Cantinho da Amizade. Também trabalhou no projeto Vela Social em parceria com o CRAS.


----------------------------------------------------------------------------


FRANCISCO MACIEL (CHIQUINHO)
Educador social desde 2000, Francisco Maciel (Chiquinho) criou um projeto social voluntário, o "Nossa Escolinha".
Educador social desde 2000, Francisco Maciel (Chiquinho) criou um projeto social voluntário, o "Nossa Escolinha".
    Mora a 3 anos na Restinga e é formado em administração. Trabalhou com a Amurt/Amurtel, no CEDEU, na CEPA e é educador social desde 2000. Criou um projeto social voluntário, o "Nossa Escolinha". Começou em Belém Novo onde dava aulas de futebol e lanches para cerca de 50 crianças carentes. Apontou que um dos principais problemas é a falta de interesse e participação das comunidades. Segundo Francisco, na última eleição para conselheiros tutelar, foram registradas 10.108 votos válidos enquanto a população de Belém Novo é de aproximadamente 14.000 pessoas, segundo o Censo de 2010.

----------------------------------------------------------------------------

INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A ELEIÇÃO DO CONSELHO TUTELAR

DATA: 06 DE OUTUBRO DE 2019

HORA : DAS 08:30 ÁS 17:00

É POSSÍVEL VOTAR EM ATÉ 5 CANDIDATOS

Mais informações sobre o processo de escolha dos conselheiros tutelares 2019: https://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/eventos/conselhotutelar/index.htm

---------------------------------------------------------------------------


     Depois das apresentações foram feitas algumas perguntas para os 5 candidatos presentes responderem. Umas das indagações mais importantes da reunião foi referente a: Qual seriam as ações e possíveis parcerias entre conselho tutelar e o conselho distrital de saúde, por exemplo, em relação às crianças indígenas no arado?


CLAUDIA ROSA

" Eu acho que a questão do Conselho Tutelar deveria pelo menos participar das reuniões do Conselho Distrital de Saúde das regiões, para saber o que que tá acontecendo com as crianças da região, quais são os principais os problemas...eles não estão participando lá (na Restinga) não estão participando aqui (Extremo Sul)..."


MARIA INÊS

" ...quem tem que resolver isso é as políticas públicas. Então a gente tem que procurar os vereadores, procurar esses pessoas que lá dentro, mesmo na Assembleia, procurar dentro do governo o apoio para esse tipo de trabalho... "


GILNEI SIQUEIRA

" Se falou aqui que os conselheiros hoje tem muito trabalho lá, tem muita demanda e não tem pernas para atuar no extremo sul. Eu discordo, respeitosamente, porque se não tem pernas tem que estabelecer prioridades. Se escolheu participar de uma eleição onde a gente tá cuidando de crianças. Tem que saber estabelecer prioridade, normatizar, sistematizar isso aí. Tem sim que ter um conselheiro aqui, ele tem que participar da rede, tem que estar inserido nas escolas, ele tem que estar! Não existe para mim essa de pode dizer que não tem pernas como eu já ouvi. Entendo que eles tem que estar sabendo o que acontece aqui...."


DENISE ANDRIOLI

" Infelizmente o atual conselho demorou demais para se fazer presente na questão da saúde e na questão da criança indígena. Durante a última reunião do CORAS não teve nenhum representante do conselho do tutelar. Foi uma perda no processo na defesa dos direitos."


FRANCISCO MACIEL

" Essa questão do arado já tá na mão na prefeitura. Tá tumultuado então gente, eu não vou conseguir responder porque nem eles tem a resposta. Levaram três representações diferentes e ninguém soube responder. Outra questão. Ano que vem tem eleição para vereador...não adianta lembrar só na hora de tirar uma foto... do mesmo jeito que a gente tá indo nas reuniões, é legal eles participarem, porém isso não ocorre."


CONFIRA OS LOCAIS DE VOTAÇÃO NA IMAGEM ABAIXO:

CONFIRA OS CANDIDATOS PELA MICRORREGIÃO 7 NA IMAGEM ABAIXO:

FONTE: Prefeitura de Porto Alegre
FONTE: Prefeitura de Porto Alegre