Futebol por Pedro Melo

Comentarista da Rádio Ouvinte, apaixonado por futebol e morador do bairro Belém Novo.
Comentarista da Rádio Ouvinte, apaixonado por futebol e morador do bairro Belém Novo.

Por Pedro Melo - via Rádio Ouvinte

Quero abrir minha coluna dando os parabéns a minha amiga Tatiele Silveira, treinadora do time da Ferroviária, bicampeã brasileira de futebol feminino, que se consagrou campeã brasileira de 2019! Uma colega dos tempos de faculdade que vimos ter um grande crescimento dentro deste esporte maravilhoso chamado futebol!

GRÊMIO

O jogo do Grêmio foi de uma boa intensidade técnica, sem muitas faltas cometidas pelas duas equipes, com uma média de trocas de passes em torno de 500 por equipe e uma média de 15 finalizações também por equipe. Principalmente no primeiro tempo, foi um jogo em que os dois times procuravam a troca de passes com objetividade em direção ao gol. O Fluminense no desespero de sair da zona de rebaixamento era obrigado a ganhar o jogo de qualquer forma e em duas oportunidades claras de gol acabou fazendo o que procurava. Já o Grêmio teve boas oportunidades durante todo o contexto do jogo e uma penalidade clara não marcada ao seu favor, infelizmente, o (VAR) não é algo tão sério como deveria ser. Tem erros constantes de análise, tanto pelos árbitros que fazem a análise, como pelos que são os principais da partida. Infelizmente em um jogo em que as duas equipes buscam jogar bola, ficamos perdendo tempo falando nos erros do VAR. Deveríamos estar falando sobre as defesas do Muriel que foi eleito o melhor da partida. Deveríamos estar falando da estreia dos meninos do Grêmio que jogam no sub 23, que entraram e deram conta do recado e se portaram muito bem quando exigidos, em especial o jogador Ferreira, que participou ativamente dos lances de ataque do Grêmio desde sua entrada.

INTERNACIONAL

Mesmo tendo um primeiro tempo de muita intensidade na marcação e na conclusão das jogadas, em casa temos que ter mais atitude e se possível colocar jogadores com possibilidades de manter a posse de bola principalmente. Mesmo com toda posse de bola do Inter, foi muito pouco a troca de passes das duas equipes, em torno de 250 por equipe e um jogo muito faltoso e parado, por este motivo tivemos um gol anulado do Palmeiras, acertadamente pelo o VAR. Mas o erro do árbitro em não dar a falta de Klaus, que foi antes de bater na mão de William jogador do Palmeiras, num erro de marcação ou de ocupar espaços defensivos, o Inter sofre o gol de empate do Palmeiras, onde os jogadores Uendel e Patrick não marcaram certo deixando o jogador Marcos Rocha fazer o cruzamento e encontrar o William que fez um belo chute e marcou o gol. As vaias a Odair não concordo, acredito que há impaciência da torcida pelo que aconteceu em duas competições antes, onde o Inter foi eliminado. O Inter ainda está muito próximo da zona de classificação direta a Libertadores. O título do brasileirão 2019 está muito distante e impossível, esperamos que, comemorarmos como sempre a vaga direta na Libertadores 2020, já seria uma forma de acalmar os torcedores, que terão que ter paciência com jogadores e comissão técnica.